Siga o Portal do Holanda

Saúde e Bem-estar

Conheça o Candiru, peixe assassino que pode entrar na sua uretra ou ânus

Publicado

em

Foto: Divulgação Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Noticiário da TV é tóxico e está levando pânico à população


Um peixinho, nativo da Amazônia, na verdade é um parasita maldito! Ele apresenta um formato alongado semelhante ao das enguias, e normalmente conta com 7 ou 8 centímetros de comprimento, embora alguns exemplares cheguem a medir 40 centímetros. O candiru ganhou notoriedade por ter o inconveniente hábito de penetrar pela uretra ou ânus de banhistas desavisados e por se instalar no interior dos genitais.

O candiru é atraído pela urina e não faz distinção entre homens ou mulheres como ocorre com o pacu, que prefere mordiscar os rapazes. E imagine só o sinistro panorama: ao penetrar pelos “orifícios” dos hospedeiros, o peixinho — que além de ser atrevido se alimenta de sangue! — provoca pequenos cortes e só pode ser removido através de cirurgia, devido ao formato de guarda-chuva de suas nadadeiras. Doeu só de pensar, não é mesmo?

O problema é que em alguns casos as vítimas podem sofrer hemorragias sérias e infecções, além de até morrer por conta da ação do parasita. Apesar de muita gente acreditar que os ataques do candiru não passam de lendas urbanas, a verdade é que existem vários registros sobre vítimas desse monstrinho. Aliás, segundo o portal G1, em 2012 pelo menos quatro pessoas foram “invadidas” pelo candiru e precisaram de hospitalização urgente.

Portanto, para evitar encontros desagradáveis com o peixinho atrevido, uma das precauções é bem parecida à tomada com respeito aos ataques do pacu “arranca-bagos”, ou seja, nada de entrar em rios nu. Além disso, evite nadar com calções e biquínis folgados e, na hora de fazer xixi, saia da água! Fonte: Site Mega Curioso.




Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.